Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

VIVER E NÃO SOBREVIVER

VIVER E NÃO SOBREVIVER

30
Jan23

Tillandsia

EU SOU EU SOU

20230108_110313.jpg

Uma planta que não  necessita de ser plantada em terra para crescer e multiplicar!

E dá-se muito bem dentro de casa também  em ambientes húmidos  como a casa de banho ou a cozinha.

29
Jan23

Inauguração da nova composteira

EU SOU EU SOU

A minha primeira composteira tem capacidade para 300 litros e está quaseeee cheia! Comecei a fazer compostagem em novembro mas como vivo numa zona com imensas arvores é fácil ter "matéria prima" para colocar!

Estava na hora de avançar para a segunda composteira! E tenho já em mente uma terceira composteira!

A primeira comprei numa loja de produtos para agricultura e custou perto de 40 euros.

A segunda... fui a uma loja de produtos para a construção civil, e comprei oito blocos de cimento! Chegada a casa o meu filho auxiliou-me a descarregar, e eu "montei" a composteira! Bastou encostar os blocos uns aos outros e... custou 5 euros! Além de mais barata possibilita aumentar a dimensão - e ficar na mesma mais barata!

( O meu cão quiz aparecer na foto!)

20230128_162601.jpg

E aqui estão as composteiras , lado a lado!20230128_163014.jpg

 

24
Jan23

Plantar tomateiros em casca de ovo

EU SOU EU SOU

20230107_111043.jpg

20230121_182340.jpg

20230121_182718.jpg

Minha gente, esta experiência correu muito bem e em pleno inverno, o que é  ainda mais surpreendente!

Na casca de ovo fazemos  um furo para escoar a agua da rega. Como é  inverno  reguei um dia sim e outro não.  Se fosse no tempo mais quente  teria de regar duas vezes ao dia.

Quando forma a 🌿 o passo seguinte é transplantar para um vaso. Dei uma amachucadinha na casca de ovo para as raízes  crescerem livremente. 

21
Jan23

Plantar cebolas, aipo e cenouras sem semente

EU SOU EU SOU

Olá 👋!

Continuando com as minhas experimentações, hoje venho apresentar um processo de plantar cenoura, aipo e cebola a partir do próprio legume. Uma forma mais barata e com alguns  segredos 🤐!

Primeiro, para poder colocar em prática  esta experiência, necessitei de comprar um vaso mais fundo de uns 15 litros.  Mas pode aproveitar baldes velhos, latas de pinturas, e até  sacos velhos das compras, mas...  não  se esqueça  de os furar por debaixo para escoarem a água 💧 das regas!

No caso das cebolas tome em atenção  de cortar do lado da raiz. Logo, escolha uma com mais raízes.  Não  importa  se grande ou pequena. Depois coloca em água  para ajudar as raízes  a soltarem-se. 

A seguir é  só  plantar. Evite regar por cima da cebola. Regue em volta.

20230110_210125.jpg

20230110_210205.jpg

20230110_210357.jpg

Agora é  aguardar que se formem duas ou mais cebolas!

Com o aipo o procedimento  é  semelhante  ao anterior.  Corta a rama do aipo e consome.  Coloca a cabeça  num vaso e com cuidado vai regando  em redor. No meio do aipo vai nascer rama. E vá  retirando aos poucos. Nunca mais vai necessitar  de comprar aipo!

20230109_214211.jpg

20230109_214342.jpg

No caso da cenoura o procedimento é  diferente e o resultado  idem!

 Corta uma cenoura do lado da rama.  Coloca num recipiente com um pouco De água.  Não  precisa cobrir totalmente.  Vai começar  a nascer rama. Quando a rama estiver grandinha. Planta na terra. Nunca nascerá cenoura 🥕 mas quando a rama ganhar flor. Recolha a flor seca e com sementes e volte a plantar! Aqui peguei uma cenoura biológica.  Não  de supermercado 🛒.  Mas pode experimentar  com uma dessas de supermercado!

20230107_164156.jpg

20230107_164149.jpg

20230107_164212.jpg

Depois virei mostrar o follow up🤭 .

Atenção  que estas experiências estou a fazer de inverno e com mais humidade e vivo numa zona ventosa e com temperaturas  mais baixas em Portugal. Acredito  que se obtenham outros resultados noutros climas...

Existem muitos processos  de cultivo em vaso e em terra, mas todos requerem paciência, gosto e atenção . No meu caso além  da água  apenas uso fertilizantes naturais de 15 em 15 dias e apenas em plantas já  nascidas e estruturadas.  Nas outras só água 💧 e ir retirando folhas velhas.

Começo  a pensar que no mundo desenvolvido só  passa fome quem não  tem conhecimento ou vontade de fazer algo...

 

18
Jan23

Viver off grid

EU SOU EU SOU

Nas minhas inúmeras pesquisas por agricultura biológica, permacultura e afins, deparei-me com este conceito: viver off grid. Este tema tem pano para mangas!

Viver na matrix como deveríamos saber, porém apenas um punhado de poucas pessoas tem consciência, é viver a vida que a maioria da humanidade vive. Nasce, cresce, vai para escola, estudar(alguns tem de se individar para isso ser possível), começar a trabalhar e virar consumidor (muitas coisas você nem sequer precisa e nem tem consciência de analisar isso), compra carro e casa (endivida-se mais e passa uma vida a tentar pagar isso), reforma-se já idoso e talvez doente e depois morre. The end. Há até quem diga que isto é a escravatura dos tempos modernos- trocar tempo ( o seu tempo de vida) por dinheiro através do trabalho.

Para este sistema poder ser implementado e você estar"disponível" para trabalhar, foi necessário que uma série de necessidades fossem asseguradas por terceiros, designadamente: fornecimento de água, esgotos, luz, alimentação, gás, transportes... Tudo isso atualmente está nas mãos de empresas com monopólios fortemente ligadas ao poder público. Você está à mercê destas empresas! Pois viver em sociedade é ter de trabalhar. Para ter esses serviços tem de pagar o preço que essas empresas quiserem. Numa situação de catástrofe, se esses serviços forem interrompidos, você poderá passar por muitas necessidades e até morrer!

Todos sabemos que na sociedade primitiva as pessoas tinham de ter tempo para cultivar os próprios alimentos, buscar água aos poços, fontes e rios, despejar ou enterrar os dejetos, e eram criados animais uns para alimento e outros para transporte. Com a industrialização começou-se a produção em massa graças a grandes evoluções tecnológicas. As pessoas puderam ter acesso a bens outrora exclusivos de classes abastadas.

Podíamos ter ficado por aqui: uma produção ajustada às reais necessidades das pessoas! Mas não!

 Houve a acumulação de capital nas mãos de grandes empresários.Estes rápidamente viram que se atingiu um ponto de consumo estagnado. Ora isso não podia acontecer pois a maquinaria decorrente da evolução tecnológica permitia ritmos interruptos de produção - era necessário escoar os excedentes! Para quê? Para ganharem mais dinheiro! Surgiu o marketing e publicidade e a criação de "necessidades" nas pessoas. Para quê ter um chapéu, um par de botas? Pode ter vários, de várias cores! A moda ajudou imenso a incrementar necessidades artificiais nas pessoas!

Avós, pais, netos todos mais ou menos seguem este roteiro.

Porém, mundo fora em meados do séculos passado, começaram a surgir um número crescente de pessoas que analisando este sistema de vida em sociedade decidem viver OFF GRID. Decidem deixar aglomerados populacionais grandes e comprar terra agrícola. Decidem abdicar de algumas comodidades modernas para viverem em maior LIBERDADE. Libertarem-se da dívida e serem donos da própria vida e.. tempo! E a liberdade tem um preço! Mas a escravatura também tem!

Viver off grid é mais do que viver em meio rural de forma auto suficiente, ou produzir grande parte dos próprios alimentos, não ter luz da companhia (usar painéis solares, moinhos de vento ou a força motriz dos rios), ter horta medicinal e aromática, conservar e preservar alimentos, ter WC de compostagem, água de furo ou poço, ter lareiras e salamandras para aquecimento, ou até mesmo construir a própria casa com madeira, barro, tijolos de adobe ou kobe. Viver off grid é mesmo uma filosofia de vida!

É estar conectado com a natureza do local onde vive, os seus ciclos e estações. É viver focado em ligação com a comunidade local (habitantes, outros produtores) por oposição à ligação digital à comunidade global.

É viver em sustentabilidade e respeito pelo planeta, evitando desperdícios, consumismo, aplicação de agrotóxicos. inventando e reinventado formas e sistemas que lhe permitam rentabilizar recursos.

Por último, apresento aqui dois vídeos que ilustram o que vos acabei de falar... Dá muito que pensar!

E aqui um casal com dois filhos. :)

13
Jan23

Plantar cebola de supermercado

EU SOU EU SOU

Plantar cebola a partir de uma cabeça...

1. Partir a cabeça  do lado das raízes. Escolha uma cabeça  com mais raizes para este procedimento.

2. Puxar  as raizes para fora e cortar a cabeça do lado da rama. Essa parte pode consumir.  A outra serve para plantar!🌾 

3.Colocar a parte menor num vaso de pelo menos 30 cm de profundidade. E tapar parcialmente. Deixar o meio da cebola ao ar.

4. Regar em redor da cebola.

5. Supostamente  vai gerar duas cebolas ou mais!!!🤲 E não  esqueça  de ir regando todos os dias de início... o melhor é  ir colocando o dedo na terra para avaliar  se está  húmida ou não e não  exagerar na água  ou na falta dela.

 

20230110_210125.jpg

20230110_210205.jpg

20230110_210357.jpg

Voltarei com actualizações!!!

12
Jan23

Plantar pimentos em cama quente

EU SOU EU SOU

Adoro pimentos assados a acompnhar peixe, carne ou saladas. Também  utilizo em refogados.

Como tem estado algum frio plantei  pimentos em mini estufa com embalagens de plástico  recicladas.

Furei por debaixo para escoar a água  da rega e tapei com outra caixa.  Pelo menos até  germinação. 

Veremos...

 

20230109_193927.jpg

20230109_194015.jpg

10
Jan23

Plantar laranjeira a partir da semente 🌱

EU SOU EU SOU

20221226_103158.jpg

20221226_103320.jpg

20221226_103434.jpg

 

 

20221226_115222.jpg

Adoro laranjas! Consumo o fruto diretamente  ou em sumo. Também  uso receitas diversas.

Sabe que leva uns 5 anos para uma laranjeira  dar frutos?  Que bela forma de se treinar a paciência 🙄!

Infelizmente  a nossa laranjeira  ficou meio morta... verdade seja dita nunca passou de uma muito pequena laranjeira...  quase infesada... E as laranjas que como são da laranjeira  dos meus pais. 

Pensei então  em plantar uma e pesquisei duas formas de o fazer. A partir de sementes e por estacas. A primeira torna a árvore  mais duradoura... assim o dizem!

Hoje mostro a primeira forma: a partir das sementes.

1. Limpar as sementes

2. Retirar a parte rija das sementes  com auxilio de uma faca

3. Retirar a segunda camada que é  castanha é  uma pele.

4. Colocar num guardanapo ou folha de rolo de papel. Dobrar e molhar Com borrifador. Sem ensopar a pingar mas deixando bem húmido. 

5. Colocar dentro de saco hermético ou tupperware  em  local com luz solar não  direta.

6. Aguardar uns dias, depende da altura do ano. No meu caso foi duas semanas.

7. Quando ver que a semente grelou, retirar e plantar. 

20230110_181617.jpg

Das sementes  colocadas algumas  desmancharam e só  as em cima grelaram...

O passo seguinte é  plantar! 🌾 

Usei dois vasos altos pois é  uma árvore que ganha muitas raizes. Usei no fundo carvão  para a drenagem. Pode usar bolas de argila.

E enchi com terra fertilizada, exterco de minhoca e areia.

20230110_183510.jpg

20230110_184029.jpg

Enterrei a uns 2 cm de profundidade  e reguei...

Torçam  por mim nesta experiência  apressada de quem nem esperou pela primavera para se colocar em ação!

Juro que isto é  viciante  e tenho feito as experiências  ao fim do dia, já  dd noite!

 

 

 

 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub